Componentes macroeconômicos e estruturais da crise brasileira: o subdesenvolvimento revisitado

Pedro Rossi, Guilherme Mello

Abstract


O objetivo desse ensaio é elaborar um diagnóstico da desaceleração e crise da economia brasileira a partir dos seus elementos macroeconômicos e estruturais. Argumenta-se que os erros na condução da política econômica, presentes na maioria dos diagnósticos sobre a desaceleração, devem ser considerados no âmbito de condicionantes estruturais que caracterizaram o ciclo de crescimento da economia brasileira nos anos recentes. Esse ciclo amenizou características típicas do subdesenvolvimento apontadas por Furtado; i) ao modernizar os padrões de consumo de uma parcela importante da população e ii) ao melhorar qualitativamente o mercado de trabalho reduzindo o desemprego e a informalidade. No entanto, o modelo de crescimento não logrou i) modernizar a estrutura produtiva de forma a sustentar as transformações do lado da demanda e ii) incluir a mão de obra em setores de maior produtividade. Nesse sentido, o ciclo de crescimento que marcou os governos dos partidos dos trabalhadores não superou entraves estruturais, apenas reconfigurou alguns aspectos do nosso subdesenvolvimento. 




DOI: http://dx.doi.org/10.33834/bkr.v2i2.91

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Copyright (c) 2017 Pedro Rossi, Guilherme Mello

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.